Vasco x Cruzeiro: Antes da bola rolar

Facebooktwitterpinterest

Dias antes deste jogo de domingo, entre Vasco x Cruzeiro, um clima bem complicado entrou em cena, com reclamações, notas oficias e postagens quentes no Twitter. Essa opção de guerra de comunicação não ajuda muito a ter um clima de um pouco mais de festa e menos tensão em uma partida. Nosso receio é que o clima piorasse muito entre os torcedores e conflitos acontecessem na chegada ao Maracanã.

Foi por isso, que resolvi andar com calma no entorno antes da partida, para sentir o termômetro e se poderia ajudar de alguma forma. Aproveito para contar  a vocês que depois de ter fugido por dois anos e meio da Covid, ela me derrubou e desde o dia 28 de maio não saía pra nada, por receio e também porque não me sentia bem. Só no sábado me senti melhor e domingo não tive nenhum problema. Andar no entorno do Maracanã me fez bem e pude acompanhar o que acontecia.

Comunicação mais ágil para atender aos torcedores

A melhor forma de fazer o jogo transcorrer bem é informar, principalmente para os torcedores do Vasco, que não estavam habituados aos novos esquemas do estádio e assim evitar problemas. Era importante reforçar muito e evitar que os torcedores ficassem perdidos. Não adianta só colocar no site. É preciso espalhar a informação por todas as redes sociais (repetidamente), fazer entrevistas, lançar avisos e, inclusive, pedir ajuda do próprio torcedor.

Para não acharem que é exagero, ajudei vários torcedores a se acharem e saber que portão de acesso era o dele. O que vi, vários orientadores fazerem o tempo todo. Vamos listar algumas coisas para facilitar entenderem as coisas. Além de ajudar também ouvi expressões assim: “Vou de Norte, mas sei lá onde é Norte”.

Como funciona o entorno do Maracanã e o que funcionou hoje

  • Para evitar invasão (não deixem de ver a próxima matéria que entra essa semana no ar) são montados bloqueios de conferência de ingresso: Avenida Maracanã em dois pontos, Radial Oeste em dois pontos, Rua Mata Machado, Rua Eurico Rabelo e todas as transversais.
  • Área de visitante sempre é isolada.
  • Trânsito é alterado.

O ponto que consideramos crítico foi na entrada da Rua Eurico Rabelo, com um volume grande de torcedores para entrar e com a conferência necessária do ingresso. Acredito que o momento mais complexo foi entre 14h e 14h30. Enquanto estávamos por lá, o controle funcionou, mas em alguns momentos não foi simples.

Neste jogo, a maior dúvida dos torcedores era em relação ao acesso ao setor Norte, já que um deles foi separado para a Torcida do Cruzeiro, e Sul Nível 5 (pelo Bellini). Entrada pela rua Mata Machado e totalmente fechada para torcedores do Vasco.

Resumindo: o acesso do setor Sul nível 5 era pelo Bellini (acesso D) e o acesso Norte, para a torcida do Vasco, era somente pelo acesso F, na Radial Oeste. Falando depois do jogo fica mais simples, mas na hora que o torcedor está chegando não. Em partidas do Flamengo e Fluminense não há tanta necessidade disso porque já estão habituados aos acessos e aos esquemas montados. Notamos que os torcedores olhavam para o ingresso e se confundiam entre o que era setor e acesso, já que o Maracanã tem letras de identificação, além do nome. Quem já conhece, ok.

Observamos também que enquanto alguns pontos estavam mais críticos, outros estavam bem mais tranquilos. Para ajudar o torcedor do Vasco, por que não “convidar” torcedores a divulgar pelas redes e por que não intensificar as publicações nas redes sociais do clube, ajudando nisso?

Acesso Visitante

Não presenciamos, mas conversando com alguns policiais na frente do acesso fechado na descida do Viaduto Oduvaldo Cozzi e entrada da Avenida Maracanã tivemos um inicio de problema que foi controlado. Passei pela área do visitante, onde os ônibus estavam estacionados, o que evitou trânsito de torcedores do Cruzeiro por lá.

Acesso Norte F na Radial Oeste

Sabemos que muitas decisões não são as ideias da policia militar, mas valem comentários, como terem “escoltado” uma família que ia entrar pelo portão 2, provavelmente iriam para o Maracanã Mais ou Camarote, tendo que atravessar a área da torcida do Vasco. Tudo sem problemas. Registrei em vídeo e aproveitem para observar que ao fundo mais uma barreira de segurança. Depois, no vídeo, a movimentação para a entrada do setor Norte, pelo acesso F.

Na Rua São Francisco Xavier o trânsito de ‘gente’ não era tão intenso, como geralmente acontece. Deduzimos que os torcedores não estão tão familiarizados em usar com frequência outros acessos, como as Ruas Arthur Menezes, Isidro de Figueiredo (vídeo) e Visconde de Itamaraty. Se eles conhecessem, saberiam que por lá, chegar até o Maracanã poderia ser mais tranquilo.

O número de ambulantes foi acima do que temos visto e em localização que complicou o vai e vem de torcedores. Um controle que precisaria ser revisto e quem sabe não encontrar um lugar onde possam ficar. O trânsito ficou mais complicado, mas não há o que fazer, já que os fechamentos começaram às 13h. Melhor opção é não chegar muito perto de carro e caminhar. Não soubemos de problemas no trajeto usando o metrô.

Em um balanço geral, podemos dizer que os possíveis problemas foram controlados, mas o hábito de entrar em cima da hora é bom ser revisto pelos torcedores. Por último, nossa grande preocupação era a caminhada pelo Viaduto Oduvaldo Cozzi, que iria esbarrar com a barreira de conferência de ingresso e com o acesso da Torcida do Cruzeiro. Com a não autorização pelo BEPE, o problema foi solucionado antes que acontecesse.

Quer saber como tudo isso é programado? Acompanhem nossas reportagens porque vamos explicar tudo para vocês e quanto mais entenderem, melhor conseguem se programar para aproveitar o jogo, curtir o momento e não se estressar, principalmente se o time vencer.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.