Vasco empata no finalzinho com o Náutico em São Januário – 1×1

Facebooktwitterpinterest

Vamos a duas visões do jogo entre Vasco e Náutico. Uma delas é a para só acalmar e o torcedor do Vasco respirar aliviado: valeu o empate e pelo menos veio um pontinho. A outra é: não dá para o Vasco continuar jogando assim e enfartar o torcedor.

Não tem como não falar sobre a preocupação na forma de jogar do time vascaíno. Não cria e a dificuldade é enorme quando encontra um time mais organizado como é o do Náutico. Se não fosse Vanderlei, com várias defesaças, o gol do Morato quase no último minuto. Isso, porque depois do gol, o Náutico atacou de novo e Vanderlei defendeu o chute e é incrível como a bola não entrou.  Só não segurou o gol do Náutico com Vinicius. (fotos Celso Pupo)

Apesar das dificuldades do Vasco, o jogo foi corrido e agitado. Foi muita reclamação de todos os lados, gerando cartão amarelo também para o técnico Hélio dos Anjos, que, por pouco não levou vermelho. Também amarelo para Gabriel PEC por simulação. A gritaria do “som do jogo” vinha mais de Castan, que saiu dando esporro em todo mundo, mas esqueceu de brigar com ele mesmo pela falha. Já Vanderlei sinalizava à defesa Vascaína, quando percebia o contra ataque do Náutico.

Resumo? Tem que se preocupar. Bonito mesmo foi o céu que, com a chegada de uma frente fria, pintou o céu em São Januário de um lilás e nuvens que – de vez em quando – estava melhor do que o jogo.

Mais do que encontros

O mais interessante destes dois encontros nas arquibancadas de São Januário, é a boa sensação da presença feminina das coberturas. As amigas mataram as saudades. Primeiro batendo um longo papo com Chris Mussi, que está na Fox Sports, depois dos nossos encontros nas coberturas dos jogos de basquete da NBB.

Alguns minutos depois, foi a vez de Vanessa Riche passar e matarmos as saudades dos encontros do Comenta Quem Sabe. E, em breve, vamos conversar com ela e todo o trabalho realizado na Vasco TV.

Gramado

Ainda precisa de muito cuidado para que o gramado de São Januário fique bom , mas iniciaram um novo trabalho na área do sistema de irrigação. Antes era 19 aspersores tipo rotor, ou seja, menos da metade do que vai ser no novo sistema, que contará agora com 42 aparelhos.

O aspersor é o aparelho que distribui água pelo campo de forma automatizada, normalmente visível antes ou no intervalo das partidas de futebol, quando a comissão técnica solicita aos agrônomos para “molharem o gramado”.

O Vasco informou que o novo sistema deve trazer bons resultados nas próximas semanas. É a GreenLeaf que trabalha no cuidado e, pelo que vimos, ainda não estava bom. De acordo com as informações oficiais, técnicos especializados atestaram a boa qualidade, sem buracos, com índice e medição dentro dos padrões solicitados.

Mas o visual ainda está longe de ser considerado um tapete.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *