Vasco 1 x 0 Cuiabá e o Silêncio do Estádio da Lusa

Facebooktwitterpinterest

Sempre estamos procurando encontrar novos olhares e observações sobre os jogos. O que o torcedor comemora, o que reclama, os cantos, as reações… mas, hoje, foi o silêncio. Parecia que estávamos voltando à época da pandemia, com aquela falta de barulho esquisita demais.

Antes da bola rolar tivemos até alguns bons momentos de sensação (calma, só sensação) do futebol raiz com a música tema do Canal 100 ao fundo. Mas essa nostalgia boa ficou só na trilha sonora mesmo porque o jogo…

O primeiro tempo foi muito ruim, sem finalizações, sem disposição, sem quase nada. O jeito era torcer por um segundo tempo um pouco melhor. Até os 20 minutos do segundo tempo, nada tinha mudado.

Para alívio geral, um pênalti assinalado pelo VAR deixou a noite menos estressante para os torcedores do Vasco. Jair bateu com segurança e marcou o único gol da partida.  (fotos Celso Pupo/DC Press)

Fora das quatro linhas

O que falar de algumas coisas boas durante o jogo? Tivemos a ação realizada em relação ao design das bandeirinhas de escanteio da partida, em homenagens ao mês do Orgulho LGBTQIAP+. Elas tiveram desenhos escolhidos por torcedores que participaram de uma votação no aplicativo Socios.com, a plataforma criadora do Fan Token oficial do Vasco.

De frente para a TV

Alguns jogos do futebol feminino realizados na Ilha mostravam ao longe – de frente para as câmeras – muito material de obra ao longe. A imagem não fica nada boa de frente e aproximamos um pouco a lente para ver as vigas que serviriam para uma obra de melhorias do Estádio da Lusa. Só que essa informação já vem de longe e nada acontece. Já do lado oposto a imagem até que fica bem melhor.

 

Já do lado oposto, o visual é bem melhor.

Os bastidores

Bandeirinhas de São João no hall da entrada, estádio em obras – e isso já vem de muito tempo -, arquibancadas obrigatoriamente vazias e uma névoa que baixou forte no final do jogo. O estádio da Ilha do Governador já viveu – até bem recentemente – momentos com uma estrutura bem mais cuidada, na época em que Botafogo e Flamengo mandaram seus jogos no local. Mas o que se viu de uma forma geral foi uma sensação de obra inacabada, falta de estrutura de trabalho e necessidade de manutenção urgente.

Muita coisa poderia ser melhorada, fazendo com que o estádio pudesse ser uma alternativa para jogos, mas do jeito que está, não é uma boa opção, inclusive para o trabalho da imprensa. Só um ponto a não reclamar, o sinal da Claro funcionou muito bem e deu para ir contando a história desse jogo esquisito.

 

 

 

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *