Taça Rio: Cabofriense 1 x 4 Flamengo

Facebooktwitterpinterest

Mais um placar confortável e sem estresse para o Flamengo, vencendo a Cabofriense por 4 x 1, no Maracanã, com três gols de Gabigol e um de Michael. Pela Cabofriense, Gama marcou aos 25’.

Cabofriense 1 x 4 Flamengo – Maracanã – 29/02/2020

Depois de uma noite de uma intensidade imensa, durante a semana, com a final da Recopa, a sensação era que a primeira rodada da Taça Rio seria mais para evitar a tensão e a pressão. E foi o que deu para ver, porque mesmo com o empate da Cabofriense, que aconteceu no primeiro tempo, o time do Flamengo parecia que tudo estava normal. Começaram a apertar a saída de bola, troca de passes e quando atacava em bloco, a torcida ia junto aumentando ainda mais a pressão na Cabofriense.

Mais uma vitória no Maracanã para uma alegria dos rubro-negros que não querem acordar mais desse momento que vive o clube. No clique do Celso Pupo, o clima da partida.

Público e Renda

Ótimo público para a primeira rodada da Taça Rio, com 28.464 presentes, 26.238 pagantes e renda de R$ 721.609,50. Tivemos algumas mudanças nos acessos ao Maracanã, sendo o principal deles o fechamento da entrada F, do setor Norte. Nas arquibancadas não se observaram mudanças na distribuição dos torcedores, mas na entrada sim.

Sabe aquela Zona Urbana?

Pois é. A complicação toda nos jogos é que tem gente demais envolvida. Tem jogo que a Guarda Municipal age de forma mais rigorosa e o pessoal fica nas ruas transversais. Já em outros vira uma zona e a circulação de gente nas calçadas fica bem complicada.

Olhando aquela fumaceira dos churrasquinhos, salsichão e queijo, imagina se o pessoal que está empenhado nos cuidados do corona vírus desse uma passadinha no entorno do Maracanã antes do jogo? Nem precisava do vírus novo, morria do coração mesmo.

Ué Não Era Estádio?

Mais uma vez, um dos dois anexos ao Maracanã – o Julio Delamare e o Celio de Barros – são motivos de problemas. Dessa vez foi o Celio de Barros que, de repente, virou estacionamento. Mas sem pagamento, sem controle e só para alguns. Era pra isso que limparam e organizaram as coisas por lá? E do mesmo jeito que registramos o problema no Julio Delamare, vimos também na partida de hoje. Explicação? Duvido que tenha.

Bilheterias

Durante o dia, recebemos muitas perguntas quais as bilheterias estariam abertas. Na dúvida, esperamos para informar, depois de conferir. A 3 não abriu e tivemos uma fila imensa na 4, grande na 1 e média na 2 (que era a melhor opção).

Vale, novamente, perguntar quando vai terminar a necessidade de troca de ingressos comprados na internet? Porque funciona em alguns e outros não? Isso mudaria completamente a logística, facilitando muito a vida do torcedor.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.