Fluminense marca 7 gols e vai a final do Carioca 2023

Facebooktwitterpinterest

Por mais otimista que os torcedores do Fluminense estivessem, calcular um placar de 7 a 0 era uma tarefa difícil. Ainda mais que havia perdido as duas partidas anteriores para o Volta Redonda e os últimos jogos o primeiro tempo era pra jogar fora e ficar só com o segundo. (fotos Celso Pupo/DC Press)

 

Dessa vez, o Fluminense estava concentrado, querendo demais resolver a classificação no início da partida e funcionou. O primeiro tempo terminou com um placar que, dificilmente, o Voltaço conseguiria mudar.

 

Não percam as contas – Samuel Xavier, Germán Cano (quatro vezes), Alexsander e Martinelli marcaram para o Fluminense. Sem falar em três bolas na trave no segundo tempo. Jogo que não dava nem intervalo para postar um vídeo de comemoração.

Técnico Fernando Diniz e German Cano

Cano foi a estrela da noite com quatro gols, incluindo um de pênalti. Nesse lance, o jogador Alix, do Volta Redonda, levou vermelho. Se a situação já estava complicada com 11, menos um então, foi hora dos torcedores cantarem ole, ole, ole no segundo tempo.

Marcelo acompanhou esse momento especial do Fluminense do camarote e imagina a vontade de entrar em campo, que ele deve estar?

 

Público e renda

Na sexta-feira, o Fluminense informou que havia aberto o setor Norte para a venda, o que é o sinal que os demais setores estavam esgotando. No final tivemos um ótimo público no Maracanã, com 46.874 presentes, 43.550 pagantes e renda de R$ 1.797.318,50.

A Torcida do Volta Redonda

Quem estava com muita esperança nessa partida era o Volta Redonda e, por isso, uma caravana com cerca de 25 ônibus vieram da Cidade do Aço para acompanhar a semifinal.

Uma chegada tranquila, com a escolta do BEPE, mas com aquele jeito de torcida mesmo. Pessoal atravessou a passarela cantando, atendendo a todas as orientações e entraram no estádio pelo setor Norte. A volta que não vai ser simples, mas parabéns pela forma com que apoiaram o time nessa partida.

 

Entorno do Maracanã

Não passamos por problemas e por volta das duas e pouco da tarde as filas não estavam com problemas, nem na bilheteria 1 nem na 2. Não vimos, mas recebemos informação que surgiram confusões, novamente, na Rua Isidro de Figueiredo, entre ambulantes e a Guarda Municipal.

O que descobrimos, com apuração do repórter Antonio Brenna, do Projeto Educacional do Fim de Jogo e a Universidade Veiga de Almeida é a volta do estacionamento na UERJ.

 

 

*A cobertura do jogo contou com a participação do repórter Antonio Brenna, do Projeto Educacional do Fim de Jogo/DC Press e a Universidade Veiga de Almeida.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *