Fluminense 1 x 1 Atlético Mineiro em São Januário

Facebooktwitterpinterest

Jogo gritado. Isso mesmo, porque o que a galera berrou nessa partida entre Fluminense e Galo foi brincadeira. Não só dentro de campo, mas quem estava na beira do gramado, nas arquibancadas e sociais. A gritaria tentava comandar a arbitragem, sem falar em xingamentos e até uma comissão contra a outra. A sorte é que estavam bem distantes. (fotos Celso Pupo).

Pedi ajuda aos seguidores do Twitter para traduzir um dos berros de orientação: Porra! Ca*****! Pô! Vai car*****, mas não foi muito fácil. Aliás isso foi apenas uma pequena amostra da troca de gentilezas.

 

Um gol pra cada lado – Fred de pênalti no primeiro tempo e Sasha no segundo. A defesa do Fluminense trabalhou bem, principalmente o goleiro Marcos Felipe, segurando o ataque. O gol do Atlético saiu pouco depois do Fluminense perder um gol na cara. Ai, os comentaristas podem usar todas as frases de efeito, porque realmente a situação merece.

Se analisar com calma, não foi um resultado ruim pela fase do Galo e o momento mais difícil do Fluminense, mas não é isso que o torcedor quer. Mas deu para observar, na coletiva pela FluTv, que os tricolores estão apoiando Marcão em mais um retorno, como técnico.

Clima quente

Lógico que não estou falando do “veranico” na estação, e sim do clima tenso do jogo. Até treta entre a árbitra Rejane e um dos gandulas subiu a temperatura da partida. No retorno do segundo tempo, ouvimos da arquibancada: É sério que você está jogando a gente contra os times? É sério mesmo? Depois, o assunto continuou e o gandula foi retirado do gramado.

 

Fred, segundo artilheiro do Brasileirão

Se havia a possibilidade, era para ser preparada e foi. Logo após a cobrança de pênalti de Fred, o Fluminense soltava a informação que ele se tornava o segundo maior artilheiro do Campeonato, com 154 gols.

Ele saiu machucado e foi substituído no intervalo. Na hora da falta chegou a voltar para o jogo, mas não para o segundo tempo. Ficou nas sociais, já com tratamento com gelo.

Quanto está o jogo?

Na verdade, não só o placar, mas o tempo também. O telão provisório colocado em São Januário, enquanto o maior está em manutenção, já ficou nas sociais, depois, em um dos acessos das arquibancadas e hoje embaixo do telão principal. Talvez pelo problema da série de obras que estão acontecendo, algo pode ter acontecido, mas ficamos sem telão em manutenção e o provisório também.

Falando em obras, são vários trechos passando por pintura e manutenção, como é o caso do gramado, só que, no momento, nada pronto e a bola continua rolando.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.