Fluminense 0 x 1 Internacional pelo Brasileirão 2022

Facebooktwitterpinterest

Como chamamos o sábado? De Carnaval? Dia de São Jorge? Feriado? Na verdade, de chateação. Essa confusão de datas passar em breve, mas e o rendimento do Fluminense, vai melhorar?

O sábado foi dia de jogo do Brasileirão, entre Fluminense e Inter e parecido com os anteriores do Fluminense, onde em grande parte da partida, as coisas não funcionam. A torcida mistura apoio, xingamento, música, xingamento e não é para o adversário só. Na grande maioria tem sido para o próprio time.

Jogo até que começou bem movimentado, mas o que observamos que é o limite da paciência dos torcedores do Fluminense está em nível restrito. Qualquer queda, é preocupante e dá para entender. Depois do gol do Inter,  marcado por Alemão, aos 8′ do segundo tempo, a coisa só piorou. O time se perdeu e não adianta Fred entrar para tentar resolver sozinho porque não é assim que as coisas vão melhorar.

 

O nível de “saco cheio” da Torcida do Fluminense foi tão grande que quando o juiz apitou a opção foi sair logo. Sem vaias e reclamações, que já tinham se manifestado durante a partida. Os jogadores também fizeram a mesma opção e em segundos todos tinham deixado o gramado.

 

 

Público e renda

Movimentação nos arredores não impactou muito o trânsito, principalmente na Rua Eurico Rabelo, e os torcedores foram chegando aos poucos e também cheguei em cima da hora, como vários tricolores. Não tivemos previsão de fechamento de ruas, o que era sinal que não teríamos estádio lotado.

Não podemos considerar um público bom para o Maracanã. Foram 16.176 presentes, 14.322 pagantes e renda de R$ 472.727,50.

Só Sul

Que a torcida do Fluminense prefere o setor Sul do Maracanã todo mundo sabe, mas o efeito na televisão com o Setor Leste fechado fica estranho demais. A entrada pelo Bellini só está liberada para quem compra camarote, o que também parece que é um gasto bem grande para abrir um setor inteiro para um grupo mais reduzido.  O efeito da Leste vazia, com a torcida cantando no Sul é um marketing muito negativo para o clube.

Isso já aconteceu em outros locais, como no Nilton Santos, e a ideia teve que ser repensada.

Isso virou o assunto do Twitter e, às vezes, mais abordado do que o próprio jogo. O que fazer? Colocar preço promocional no setor Leste? Repensar a estratégia? Fazer um mosaico? Abrir para convidados? Esse marketing negativo para o clube precisa de um espaço de discussão importante dentro do Fluminense.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.