Flamengo 2 x 0 Coritiba na Copa do Brasil

Facebooktwitterpinterest

Jogo sem sustos e com muito mais intensidade do Flamengo do que no jogo de ida com o Coritiba. Depois de um primeiro tempo tranquilo, o torcedor poderia até pensar: ihhh, o segundo não vai ser igual. Mas foi na mesma linha, com pressão do rubro-negro, incluindo os alertas de Diego Alves: “No meio não, não meio nãoooooo! Querem entregar o jogo pra eles?!”

E não entregaram. Um gol de Vitinho no primeiro tempo e o segundo de Bruno Henrique na segunda etapa. Michael esteve bem e deve ter saído sem tanta preocupação, porque dessa vez, pouparam o nome dele.

 

Flamengo começou pressionando, com um pouco de pressão do Coritiba nos primeiros minutos, mas as maiores chances foram do rubro-negro. Em boa parte, a turma lá do Maracanã Mais se controlou bem mais e a maior gritaria ficou mais entre os jogadores e na beira do gramado. O pé no acelerador estava com Michael, que em um lance quase deu um passe pra ele mesmo.

Algumas chamadas como “vai Matheus!!!” funcionaram. É o tipo de coisa que não aconteceria se a música-torcida estivesse ligada.

 

O jeito é esperar

A gente sempre fica dividida entre falar a dor no coração da ausência da torcida e a preocupação em saber que é preciso, enquanto não tivermos a vacinação em índices bem maiores dos que estão.

 

Já comentei isso algumas vezes durante a cobertura no Twitter, mas por aqui não. A opção do Flamengo no Maracanã foi acabar com a música-torcida. Aliás,  já agradecemos porque foi uma tentativa que não dá mais certo e eles perceberam que isso não contribui em nada no rendimento da partida.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.