Flamengo 2 x 0 Atlético Mineiro e os momentos ruins

Facebooktwitterpinterest

Onde aconteceu o erro? O planejamento dos jogos no Maracanã vem sendo modelo para uso em diversos locais e a organização foi cuidando dos possíveis problemas, por isso, bilheterias fechadas no dia do jogo, abertura dos portões com 4h de antecedência, chegada dos visitantes organizada com enorme aparato para evitar confrontos, bloqueios de acessos com conferência de ingressos, trânsito fechado muito mais cedo.

Onde e como resolver isso, com todo o aparato preparado para um nível alto de atenção de uma partida? Há o que fazer?

Tensão em dias

A partida da Copa do Brasil, entre Flamengo e Atlético Mineiro foi envolvida muito mais pela tensão do que de expectativa pelo resultado. Aliás, mais uma vez uma partida no Maracanã tem essa questão. Por várias vezes tenho dito que jogo não é guerra, é um jogo.

Depois das provocações em campo, o clima esquentou e o jogo foi para o nível mais alto de atenção de todos os envolvidos no planejamento do jogo. Depois de situações assim terem ficado lá em 2017 e com mudanças significativas, hoje tudo complicou por mais que as autoridades e organizadores tenham tentado solução de muitos problemas.

Chegada do Visitante Programada

Na véspera, a chegada da torcida do Galo já estava cheia de problemas, porque surgiu um boato que eles fariam um mosaico no Maracanã, o que não acontece em nenhum lugar, não só no Maracanã. O boato se alastrou com pólvora.

Tudo isso é monitorado pelos órgãos de segurança. O que as pessoas acham, sem conferir, elas espalham e isso tem efeito. O que apuramos é que haveria uma segurança pesada para a chegada dos torcedores, revista porque esse tipo de ação não seria autorizado.

O aparato da chegada foi enorme e com mudanças do que acontece habitualmente. O comboio de ônibus da Torcida do Atlético Mineiro chegou muito cedo, antes das 17h30, horário já previsto do fechamento das ruas. O comboio veio com escolta do BEPE, Polícia Rodoviária Federal e helicóptero da PM. Todos entraram direto para o Célio de Barros.

Problemas no Setor Sul

As primeiras confusões começaram no acesso da Torcida do Galo. Depois de entrarem e ficarem dentro do Célio de Barros com grande aparato de segurança em volta, torcedores tentaram invadir o acesso, e o policiamento entrou com bomba para dispersão A confusão foi grande.

 

Problemas nos outros acessos

O horário ia passando e o volume de gente aumentando muito no entorno do Maracanã. Como falamos sempre, em alguns jogos, é melhor entrar cedo e deixar o agito para outro momento. Os portões do estádio abriram 5 e meia da tarde, ou seja, 4 horas antes do início da partida.

Quem optou por fazer isso, não passou por problemas.

Em determinado momento, quando já estava na Tribuna de Imprensa, começamos a ouvir bombas e torcedores nas arquibancadas saindo para olhar o que acontecia. Sai também e vimos bombas estourando na Avenida Maracanã e depois no acesso do Setor Norte.

Primeiro, seguraram parte da torcida na parte das grades antes do acesso do setor Norte (onde acompanhamos). Depois não foi possível contar o público, que derrubou e invadiu. O policiamento entrou com mais bombas e tiros de balas de borracha. A situação fugiu do controle por alguns minutos (que sempre parecem uma eternidade) até ser controlado de novo. Na confusão, um segurança desmaiou por causa do gás de pimenta. Confirmamos que ele estava bem.

 

Na saída, mais algumas discussões, mas a chuva que caiu pesada depois do final do jogo acabou dispersando todo mundo e não vimos mais problemas.

Encontrar o problema para encontrar novas soluções.

 

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.