Empate em 1 a 1 entre Botafogo e Juventude

Facebooktwitterpinterest

Ainda não foi dessa vez, que a torcida do Botafogo saiu com a comemoração da vitória do Nilton Santos, mas como o Juventude abriu o placar com Pitta e o empate, com gol de pênalti marcado por Diego Gonçalves, melhor contar como positivo. (fotos de jogo, Celso Pupo)

Se perguntarem se foi um jogo bom  talvez  seja um pouco difícil de responder, porque bom bom bom não foi, mas também não foi ruim. Muita jogada interrompida por falta, cera da galera do Juventude e até quando, no final, Gatito demorava para colocar a bola em campo, o pessoal gritava pedindo para acelerar.

Apesar de não ter tido derrota, na hora dos agradecimentos dos times ouvimos um pouco de vaias e também aplausos, resultado: empate de opiniões também.

Estratégia alvinegra

A tática usada pela torcida mostra muito o clima que os botafoguenses estão. Todos os ataques no primeiro tempo do jogo pareciam contra ataques fulminantes. Não eram, mas sabe que funcionou para atrapalhar o raciocínio do Juventude?

Mas por pouco isso não deu certo, já que em um dos últimos lances, o Juventude chutou uma bola que parecia que estava passando em câmera lenta por cima de Gatito. Com certeza, muita gente ficou com o coração (elegantemente falando) na mão.

Público no Nilton Santos

Há alguns dias que as informações sobre venda de ingressos informava que estavam esgotados. Por isso, muita gente chegou bem mais cedo do que o habitual nos jogos no Nilton Santos. Duas horas e pouco antes do início da partida, o fluxo de chegada de torcedores já começava a aumentar. Esse crescimento foi rápido e intervalos curtos de tempo. Os trens chegavam e os grupos aumentavam.

Um ótimo público com 34.734 presentes, 31.512 pagantes e renda de R$ 1.201.275,00.

Olha a hora e o céu

Bora acordar cedo? Feriado de 1 de maio e domingo, mas pra conseguir chegar sem problema ao jogo entre Botafogo x Juventude, com ingressos esgotados, só chegando cedo, porque estamos com os jogos das 11h de volta.

Com o tempo que fez no sábado e a chuva de sexta, não dava para prever que teríamos um dia de céu azul, calor e nenhuma nuvem no céu por volta do meio-dia. Galera que estava no sol – em campo e um trecho do setor sul – sofreu. Mas esse horário deixa boa parte dos setores do Estádio Nilton Santos na sombra. A gente agradece.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.