Copa do Brasil: Vasco 1 x 0 ABC

Facebooktwitterpinterest

Jogo complicado no primeiro tempo e parte do segundo, entre Vasco x ABC, pela segunda fase da Copa do Brasil. A Torcida do Vasco jogou mais do que o time, porque sinalizava, empurrava, gritava, pressionava o ataque do ABC e tinha que reclamar na hora que a bola demorava para voltar para o jogo ou em uma reposição muito errada.

Às vezes eles cansavam e tinham que respirar para retomar o trabalho. Não foi uma noite simples e resistiram o que foi possível. Nas substituições não viram problema, quase. Para entender melhor a maioria do jogo, é só pensar que ligamos muitas vezes o celular para os registros da jogada e desligávamos porque não era finalizada. A gente sabe o que isso estressa o torcedor. Além disso, dois lances na sequência em que perderam gol o Vasco e o ABC e em lances incríveis.

O gol da vitória vascaína saiu com Germán Cano e era o que precisava para a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil e com premiação para dar um respiro. (fotos Celso Pupo)

Deu pra sair cansado ou melhor exausto, mas pelo menos o final foi diferente e não saiu nenhum gol nos acréscimos para deixar a noite complicada. No final a reação compreensível, porque mesmo com a vitória tivemos muitas vaias, intercaladas com aplausos e xingamento para o presidente do Vasco.

Público e Renda

Por diversas questões, a previsão que o Vasco tinha não se concretizou, mas o público foi bom no Maracanã, com 31.839 presentes, 29.903 pagantes e renda de R$ 1.117.032.

Chegada dos Torcedores

Os vascaínos gostam de entrar em cima da hora do jogo. Quando a partida é São Januário isso é bem frequente e foi parecido, nesta quinta, no Maracanã. Era oito e meia da noite e as arquibancadas estavam com pouco público. Em compensação na Rua Eurico Rabelo, acesso do setor Sul, estava difícil circular por lá.

As bilheterias não tinham filas longas, mesmo com somente a 1 e 2 abertas. Já na frente dos acessos ao estádio era muita gente circulando.

Arredores Confusos

O que complica para a circulação dos torcedores é a quantidade de ambulantes no entorno, mas o mais difícil é o critério. Em alguns jogos, existe um controle grande, com fiscalização e proibição de vendas, carrocinhas etc. Já em outras partidas, isso muda e pode de tudo. A nuvem que estava na Rua Eurico Rabelo não era de chuva, era de venda de churrasquinho.

O trânsito também ficou bem complicado, tanto na Rua Eurico Rabelo (fechada, mas com circulação de veículos), quanto na Avenida Maracanã e até no Viaduto Oduvaldo Cozzi.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *