Célio de Barros – no Complexo Maracanã – para Combate do Novo Coronaviurs

Facebooktwitterpinterest

Como sempre temos feito, ao longo das nossas coberturas, é observar, pesquisar e analisar a partir do que acompanhamos nos arredores do Maracanã e demais instalações que formam o Complexo Maracanã, como é o caso do Estádio Célio de Barros. Depois de alguns avisos em relação ao Maracanã, parece que a opção foi o ex-estádio de Atletismo como Hospital de Campanha, para atendimento de pacientes com o novo coronavirus.

Olhamos, hoje, pela rampa do metrô como está o andamento da produção do hospital provisório.

Antes, valem algumas colocações importantes, o Estádio Célio de Barros (assim como o Julio Delamare) é de responsabilidade do Governo do Estado do Rio de Janeiro e não faz parte do Complexo Maracanã-Maracanãzinho, que tem a gestão de Flamengo x Fluminense.

O espaço que está sendo usado para a montagem do Hospital de Campanha, no Célio de Barros, já foi usado por algumas vezes para ambientes mais lights. Ali ficaram áreas de convivência do Panamericano em 2007, da Copa das Confederações (2013) e Copa do Mundo (2014), Rio 2016 e, por último, Copa América (2019).

No início deste ano, depois de estar há tempos abandonado, cheio de mato e com registros de furtos – até do telhado – o Governo do Rio resolveu limpar e organizar as coisas, com uma promessa que poderia estar revitalizado em breve. O que ouvimos na ocasião era que seria importante deixar organizado para a Copa América. Seria meio desastroso para o estado apresentar o espaço, como estava, para a Conmebol.

Recentemente, flagramos o local recebendo até carros para estacionar em dia de jogo e já foi usado como estacionamento pago algumas vezes.

O bom deste cenário é que agora que o local, que precisa ser usado para uma emergência mundial, estava em bom estado de conservação. Pelo menos um ponto bom. Não foi possível entrar, mas as coisas estão andando rápido na montagem. (fotos Celso Pupo)

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *