Brasileirão 2018: Botafogo 2 x 1 Flamengo

Facebooktwitterpinterest

Todo clássico tem algo diferente pra contar e a gente sempre torce para que seja só sobre o placar, vitórias e derrotas e coisas que você talvez nem tenha observado.

Lógico que tem que começar falando sobre a vitória do Botafogo, que batalhou e está subindo na tabela e deixando a torcida mais aliviada. É aquela proposta de apoiar e deixar pra reclamar depois. Desta vez, nem precisou e foi só comemoração com a vitória no jogo com Flamengo.

 

Muitos erros? Sim e dos dois lados. Mas quem aproveitou melhor saiu com os benditos três pontos. Cartões amarelos? Um monte.

Erik e Leo Valencia pelo Botafogo e Vitinho pelo Flamengo marcaram os gols da partida e o público foi médio para o tipo de jogo, mas com dificuldades, em função dos problemas que estavam previstos. Foram 19.267 presentes, 16.882 pagantes e renda de R$ 169.885,00.

A comemoração da Torcida Botafoguense foi para o entorno do Estádio Nilton Santos. Aliás, nada de confusão por onde passamos. Bem diferente do que se viu longe. Também soubemos de uns bate bocas na arquibancada, mas de longe não deu para ver. Tivemos um acidente, com um torcedor caindo no fosso. Já não é a primeira vez que isso acontece.

Como estávamos em um trabalho diferente neste jogo, não foi possível acompanhar os arredores, só o registro de um ônibus cheio de XXXX não acho que dê pra chamar de torcedores, que foi direto para o Jecrim.

 

As bilheterias não abriram naquele período de duas horas antes do jogo. Fecharam às 14h, por determinação do GEPE.

Igor Rabello durante Botafogo x Flamengo (fotos Celso Pupo/DC Press)

Vitinho comemora gol durante Botafogo x Flamengo

Ação pelo Dia Mundial do DiabetesTem muita história nesses bastidores que merecem um post só para contar, mas o principal aqui é agradecer muito ao Botafogo e Flamengo e os Departamentos de marketing dos clubes, assim como as equipes de comunicação. Nessa hora, não tem rivalidade e sim o entendimento que os clubes podem fazer a diferença quando abraçam uma causa que atinge milhões de pessoas.

Campanha pelo Dia Mundial do Diabetes – 14 de Novembro – ganhou espaço, com faixa com os escudos dos dois clubes juntos antes do jogo e no intervalo. Vocês nem imaginam como isso significa para tem diabetes.

Nosso outro projeto independente a Revista EmDiabetes teve o apoio para chamar a atenção para campanha, levou um grupo para o jogo entre pacientes com diabetes – Juliana Lessa; Geraldo Fischer, esposa e filhinho; Sheila Vasconcelos; Dra. Claudia Pieper, endocrinologista e consultora da revista; e a Dra. Flávia Conceição, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional Rio de Janeiro. Além disso, Ithan, com diabetes tipo 1 e 7 anos de idade, viveu mais um dia especial, entrando com o time em campo.

Foi uma noite pra ficar na memória deles e, mesmo que pareça difícil pensar, mas eles pensaram que só estavam vivendo tudo aquilo porque tinham diabetes.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.