Botafogo perde para o Cuiabá e sai em desvantagem para as oitavas

Facebooktwitterpinterest

Sem inspiração, sem vontade, sem criatividade e sem gol. Em outras partidas onde o placar ficou no empate, o Botafogo teve um rendimento bem melhor. Só que hoje, no jogo de ida pela Copa do Brasil, foi sem inspiração. Aliás, para os dois lados. Erros básicos, de fundamento e no alvinegro aquela correria de sempre nos minutos finais, para tentar o empate, como se fosse adiantar alguma coisa.

A gente fica imaginando se a torcida estivesse presente, porque a reclamação ia ser generalizada. Até que o DJ tentou animar, mas nada.

Nem a superstição ajudou, porque praticamente todo o time ao entrar em campo colocou o pé direito para pisar no gramado.

 

 

Andando pelo Nilton Santos

Depois de assistir a várias partidas na área inferior (setor Oeste), dessa vez fui para a área da Tribuna de Imprensa, que fica no Oeste superior. Aproveitei para andar e ir até a ponta das arquibancadas. Esse local foi um pedido – lá antes da pandemia – para mostrar o pessoal no oeste inferior, que nunca aparecia nas transmissões da TV. Na ponta, observamos que as cadeiras foram retiradas. Estamos checando exatamente o que está acontecendo ali e informaremos a vocês.

Se o pessoal achou que próximo ao gramado, os corredores ficam muito desertos, precisa olhar lá em cima. Tudo é muito estranho.

Qual a pergunta?

Já comentei que fazemos um trabalho de mentoria para a turma de jornalismo da Agência UVA (Universidade Veiga de Almeida). A proposta de hoje foi pensar no que perguntar aos jogadores, na saída de campo, se estivesse trabalhando na cobertura.  Hora de pensar em fugir dos mesmos questionamentos, para não ter as mesmas respostas.

Sabemos de todas as críticas em relação a várias perguntas feitas por jornalistas. Só que em uma partida como a de hoje, que pergunta você faria?

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *