Botafogo 0 x 1 Fluminense no Nilton Santos

Facebooktwitterpinterest

Se tivesse que resumir bem a partida em uma frase: O Fluminense não chegava e o Botafogo não saía. O futebol sempre surpreende e nem sempre o resultado de aproveitamento reflete no resultado da partida. Mas a vitória por 1 a 0, com gol de Manoel pelo Fluminense, traduziu o resultado geral.

Os números mostraram que foram cerca de 80% de posse de bola e em um lance no segundo tempo mostrou bem isso. Não contei o tempo na hora, mas foi uma troca de passes que não acabava e o Botafogo não combatia o suficiente para tomar a bola. Não resultou em gol, mas em uma enorme insatisfação da torcida alvinegra. (fotos de jogo, Celso Pupo)

Despedida de Luiz Henrique

O “até breve” de Luiz Henrique começou na última partida no Maracanã e terminou neste domingo, depois do clássico. O jogador foi jogado para o alto, jogou camisa para a torcida do Fluminense e até selfie para um vendedor que estava no setor oeste inferior.

 

Entrada dos times

Mais um jogo com preparativos especiais para a entrada dos times, e com mosaico feito por balões, bandeirão, fumaça, escudo e tudo mais que o pessoal gosta. Só não dá pra prever o resultado. Como uma vez, um grande amigo me falou, o marketing acerta mas depende do que acontece em campo.

Até quando?

Como entrei atrasada no estádio, acabei não registrando a chegada de Botafogo e Fluminense, mas o comentário era que havia problemas com o ônibus tricolor.

Ao chegarmos na entrada do acesso da Imprensa, o ônibus estava lá e com o vidro estilhaçado, por causa de uma pedra atirada pela torcida do Botafogo. O motorista Thiago Molina que estava saindo do ônibus. Ele contou que a pedra foi atirada na descida do viaduto (quando entra na Rua das Oficinas). Essa rota é na contra mão da rua e, geralmente, usada pelos times visitantes, para evitar a Rua Henrique Schied, ponto de encontro da Torcida do Botafogo.

A única boa notícia desse fato é que ninguém saiu ferido. Mas é inadmissível que situações assim continuem acontecendo. É um esporte, não é uma guerra para torcedores se tratem como inimigos a esse ponto. Quando isso vai parar? Quando alguém morrer?

 

 

Público e renda

Os setores Leste, Oeste e Norte ficaram para a Torcida do Botafogo e a do Fluminense ficou no setor Sul. Parece que os botafoguenses realmente decidiram que o setor Norte não é bom e justamente o que foi pedido pra a retirada de cadeiras e valor mais barato. Mas preferência é preferência, né.

No total foram:  27.870 pagantes,  29.791 presentes e renda de R$  724.660,00

Festa Tricolor

Óbvio que a comemoração ficou com a torcida do Fluminense, que ocupou o setor Sul do Estádio Nilton Santos. Muita cantoria e comemoração. A Torcida Botafoguense não vaiou demais no final do jogo, mas estavam surpresos com o que viram em campo e em um dos momentos a reação era de olhar sem se manifestar.

 

Chegamos a ouvir um princípio de canto homofóbico na arquibancada, mas rápido e abafado pelos demais torcedores.

Trânsito Complicado

Prevendo que hoje poderíamos ter mais um dia de trânsito mais pesado no entorno do Nilton Santos, saímos bem mais cedo para tentar encontrar algum lugar para uma parada estratégica para comer alguma coisa.

Nossa pausa foi na Barraca do Bahiano, que fica na São Brás perto da Rua Piauí. Atendimento especial da nossa querida Gigi Soares e recomendamos viu. Quem quiser uma pausa antes do jogo é uma boa pedida.

Saímos um pouco mais em cima da hora, porque o churrasquinho estava ótimo e deu pra ver que o trânsito ficou muito ruim e isso é em função da entrada do estacionamento na Rua das Oficinas.

Não sei se ali tem jeito. Só chegando cedo.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.