A vitória do Flamengo e a despedida de Gerson

Facebooktwitterpinterest

A gente fica imaginando como seria a festa nas arquibancadas, nesse momento de despedida de um jogador especial: Gerson. Com certeza teria cantoria, mosaico de homenagem, gritos com o nome dele e no final – depois da agonia de não querer que saísse um gol e a partida terminasse com empate – muitos aplausos dos rubro-negros.

Ainda se fosse uma época normal, Gerson sairia em direção ao Setor Norte primeiro, e depois seguindo pelos demais, agradecendo o apoio e os aplausos da torcida. O Maracanã não esvaziaria tão rápido, quanto hoje, porque ninguém ia querer que o momento, realmente, terminasse. (fotos Celso Pupo)

Deu para imaginar?

Mesmo sem a torcida, foi uma noite emocionante, começando com um vídeo no telão, com mensagem do presidente Landim e momentos do jogador com a camisa rubro-negra. Mais ainda quando saiu o primeiro gol e o time do Flamengo se juntou e comemoraram com um vapo vapo coletivo.

 

E por que o goleiro do Fortaleza, Felipe Alvez, tinha que defender o gol de Gerson? Que pancada! Que defesa! Mas não era para ser.

Final Acelerado

Os minutos finais foram de tensão, porque depois dos dois gols do Flamengo na primeira etapa, marcados por Bruno Henrique, o Fortaleza marcou nos segundos iniciais do segundo tempo, com gol de  David e pressionou demais nos minutos finais. Detalhe é que foram várias tentativas de Bruno Henrique e quando a bola não entrava, ele entrava no gol.

O pessoal querendo que o jogo acabasse logo, porque Gerson merecia sair do Maracanã com uma vitória do Flamengo. Muita gritaria de “acaba acaba acaba”, uma correria danada tanto na tentativa do Fortaleza empatar quanto o Flamengo segurar o placar ou definir com calma, o que não aconteceu.

Últimos Momentos

Mais cinco minutos de acréscimos e o apito final. Ficamos acompanhando o jogador que foi recebendo abraços de todos os jogadores, tanto do Flamengo quanto do Fortaleza. Foi bem devagar em direção a lateral do gramado, parando para mais e mais abraços, terminando no técnico Rogério Ceni.

Desejamos toda a sorte do mundo para o desafio que ele vai ter pela frente. Que dê tudo certo, mas que volte bem rápido, ainda mais seguro na sua posição, ou em todas.

 

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *