Agora é Copa do Brasil: Fluminense 1 x 2 Atlético Mineiro

Facebooktwitterpinterest

O jogo desta quinta, pela Copa do Brasil, começou com muito menos intensidade do que o primeiro encontro, na segunda-feira na rodada do Brasileirão, principalmente pelo lado do Fluminense. E terminou na mesma correria do primeiro, mas com mais chances do tricolor, só que no sufoco.

Sem combate e deixando o jogo do Galo fluir foi o retrato do primeiro tempo. Quem participou mais foi o VAR com duas intervenções  que definiram o placar. Gol de Nacho Fernández, para o Atlético MG, e de pênalti, com Fred. Os dois lances foram a partir da marcação e rolando a comemoração vardelay. Ainda no primeiro tempo o Galo marcou mais um, com Hulk. E o placar ficou nisso (Fotos Celso Pupo)

E a reclamação não pode parar

Mais um jogo entre Fluminense x Atlético MG em que o maior problema é extra campo. A gritaria que comissões e convidados fazem e nem foi preciso esperar o segundo tempo.

 

Em alguns momentos, quando um jogador ajudava o outro adversário depois de uma queda, por exemplo, do lado externo a galera tocava lenha na fogueira.

Depois da marcação do pênalti piorou a pressão em cima do Daronco e do bandeira. Não dá para que nenhum dos membros de comissões ou diretoria peçam controle de ninguém quando a torcida voltar ou até nas redes sociais. Exemplo nenhum é dado e o nível de xingamentos… é de “careca fdp” em diante.

Já nas reclamações, em certo momento, era o técnico Cuca, convidados do Galo no camarote, banco e por aí vai. A turma reclama viu.

Mais uma vez… gramados

A situação do Rio de Janeiro, que em diversas áreas já é complicada, continua na saga da qualidade dos gramados. Por que não se consegue chegar a algo razoável? Não há tecnologia pra isso? Não existem máquinas pra melhorar a qualidade?

Enquanto ninguém responde, a cada jogo são mais críticas e reclamações.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *