Rio Open e o Jogo Mais Longo do Torneio

Facebooktwitterpinterest

Que começo de torneio. O primeiro dia das competições oficiais do Rio Open agitaram as quadras, sala de imprensa e corredores no Jockey Club. A notícia que vocês devem ter lido na noite de segunda-feira e manhã de terça foi sobre o jogo mais longo da história do Rio Open. Foram 3h50 de partida que mexeram com todo mundo. (fotos de jogo, Celso Pupo)

Thiago Seyboth Wild (BRA)
Davidovich Fokina

Bastidores da Partida

Nos jogos de tênis existe um entra e sai de gente nas quadras e também dos jornalistas. Como são várias matérias sendo produzidas por dia, às vezes, não dá para ficar só na quadra e por isso que na sala de imprensa temos três monitores com as transmissões dos jogos.

Muita gente – inclusive nós – trabalhando e assistindo, na sala de imprensa, depois de ter voltado da quadra principal, onde acontecia o jogo entre Thiago Wild e Davidovich Fokina. Só que de repente, a partida esquentou. Todo mundo na sala de imprensa parou de fazer suas matérias e ficamos ligados nos monitores, inclusive esperando a hora de poder voltar pra quadra. Há tempos a gente não via tanta gente acompanhando desse jeito, no primeiro dia do torneio. O clima também estava igual no Twitter – inclusive com expressões “tem uma Libertadores dentro do Rio Open”.

Teve discussão, Fokina fazendo cera, Thiago retribuindo, bate boca e por ai vai. Um pouco de tudo, que acabou prendendo a atenção de todo mundo. Uma das cenas foi a de Thiago, após a demora exagerada de Fokina, não sacou para retirar uma mariposa pousada na quadra de saibro. Imagina se a torcida não adorou.

Thiago Wild salvou três match points para vencer o espanhol Davidovich Fokina, de virada, por 5/7, 7/6 (3) e 7/5. Foi a primeira vitória do brasileiro de 19 anos em um torneio ATP 500. Ele comemorou com a torcida, que encheu as arquibancadas.

Fokina ficou nervoso com o barulho da  torcida, reclamou com o juiz e Wild acabou levando por 7 a 3. No set decisivo, o jogo continuou equilibrado, com quebras dos dois lados, mas Wild foi firme para fechar no saque do espanhol. O antigo recorde de partida mais longa no torneio era do ano passado: 3h19, no jogo entre o espanhol Jaume Munar contra o britânico Cameron Norrie.

Quase Gol

Quem estava de longe, soube que Thiago tinha vencido, porque no silêncio daquele enorme espaço do Jockey, o ponto final ecoou e confirmava que era a vitória do brasileiro.

No vídeo, um passeio pelo Rio Open e a vibração da torcida com a vitória de Thiago. Valeu o ingresso, com certeza.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *