Brasileirão 2019: Vasco 1 x 0 Fortaleza

Facebooktwitterpinterest

Teve comemoração de gol? Sim. Teve pênalti para o Pikachu para bater? Sim e marcou, para alegria da galera vascaína em São Januário. E teve muito calor. Daqueles que o pessoal define como um “sol pra cada um”, que fez muita gente ir atrás de uma sombra nas arquibancadas. Só que um torcedor estava com tanto calor que parecia estar de sunga em São Januário. O pessoal se divertiu com um vídeo de menos de 10 segundos, com ele andando na arquibancada, que postamos durante o jogo com o Fortaleza nesse domingo.

 

Foi um gol só, mas com um grande significado. Já tinha tempo que Pikachu vinha perdendo cobranças, só que agora é mandar a uruca embora. (fotos Celso Pupo)

Arquibancadas

Nas arquibancadas, momentos de preocupação quando – no primeiro tempo – o Vasco não mostrava resultados. Várias vezes, a galera sinalizava para onde deveria ir o ataque, só que não resolvi. Os Vascaínos não chegaram a cantar a clássica: Ei Vasco, vamos jogar. Ou seja, o sinal era que ainda dava para conseguir. Foi o que aconteceu no segundo tempo, que veio um pouco melhor.

Alguns momentos de pressão, lembrando ao time que a torcida odeia quando fica aquele “toca pro lado” sem saber o que fazer. Na volta do segundo tempo, aquela mudança de humor instantânea. A torcida que queria a saída do Ribamar comemorou quando o sistema de som avisou, só que vaias com a opção.

O público foi de 12.285 presentes, 11.690 pagantes e renda de R$ 442.325,00.

Ações fora do Gramado

Medalhas e copos personalizados continuam sendo vendidos e teve lembrete nas redes sociais para estimular a compra, assim como o aviso sobre o QRCode no ingresso para ajudar na construção do CT. O Dia das Crianças foi lembrado, com a torcedora Tatiana fazendo o papel de locutora, com as escalações.

Ainda tivemos uma mulher que passou mal nas arquibancadas e foi retirada pelas equipes de socorro.

E no final, aqueles três pontinhos fundamentais para fechar o domingão.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *