Semifinal Taça Rio: Fluminense 1 x 2 Flamengo

Facebooktwitterpinterest

Que jogo confuso. Brigas, decisões polêmicas, um monte de cartões amarelos, expulsão, VAR, mas tudo isso ficou em segundo plano quando ao fim do jogo veio a notícia que Abel tinha passado mal. A correria foi grande para ver o que estava acontecendo. Ao chegar na sala de coletiva a imprensa já foi para o corredor de acesso dos jogadores e comissão técnica. Os seguranças e equipes de atendimento colocaram um painel para isolar a área e não conseguíamos ver nada. A informação chegou que Abel seria levado de ambulância e novo corre corre para saber de onde seria. Entramos ao vivo pelo twitter do @fimdejogo e ficamos meia hora conectados – transmissão ao vivo neste link – . Até o início desta postagem foram 5 mil pessoas acompanhando. (fotos Celso Pupo).

A informação – e pela imagem que o Celso Pupo conseguiu fazer – acalmou porque a fisionomia do Abel parecia mais tranquila. Ele iria sair de maca, mas não foi necessário e foi levado de ambulância para exames do Pro-Cardíaco.

Técnico Abel Braga passa mal e sai em cadeira de rodas para a ambulância após Fluminense x Flamengo pela semifinal da Taça Rio (Campeonato Carioca), realizada no Maracanã, nesta noite de quarta-feira (27), no Rio de Janeiro, RJ.

Enquanto acompanhamos a saída do Abel, recebemos informações que do lado de fora – na Rua Eurico Rabelo – aconteceram brigas, correria e mais confusão. Está difícil viu.

O Jogo

Flu Fla começou com polêmica com um gol saindo no início da partida e sendo anulado pelo VAR. Agora vamos até precisar esperar para o tweet do gol. Depois de tuitar o goooll, veio o pedido e lá fomos nós invalidar o tweet também. E era só o começo. Expulsão, novo VAR e polêmica, pois os comentaristas nas transmissões não concordaram com algumas decisões da arbitragem.

Ai foi uma sequência de faltas, bate boca, aquelas caídas no chão pra retardar o jogo, e mais, com a expulsão de Bruno Henrique. O jogo ficou pesado e, em alguns momentos, virou pelada. Nas arquibancadas a notícia boa é que a Torcida do Fluminense voltou. Voltou e cantou muito fazendo o papel que tem que fazer, de apoiar o time.

Diferente dos jogos anteriores, o número de rubro-negros foi menor do que tem sido, mas fizeram o trabalho como sempre, cantando, empurrando o time e a festa foi grande no final com o gol no final da partida, de pênalti. O Flamengo vai para a final com o vencedor de Bangu e Vasco nesta quinta-feira.

Rene comemora gol durante Fluminense x Flamengo pela semifinal da Taça Rio (Campeonato Carioca), realizada no Maracanã, nesta noite de quarta-feira (27), no Rio de Janeiro, RJ.
Yony Gonzalez comemora gol durante Fluminense x Flamengo pela semifinal da Taça Rio (Campeonato Carioca), realizada no Maracanã, nesta noite de quarta-feira (27), no Rio de Janeiro, RJ.
Rene comemora gol durante Fluminense x Flamengo pela semifinal da Taça Rio (Campeonato Carioca), realizada no Maracanã, nesta noite de quarta-feira (27), no Rio de Janeiro, RJ.

Uma Confusão Urbana

Andar no entorno do Maracanã não foi simples e não era pela quantidade de público presente circulando no estádio, mas o número de ambulantes. Estavam enfileirados, com carrocinhas que tinham botijões de gás, brasa, espetinhos, garrafas e por ai vai. A gente entende sim a dificuldade e por isso cada um precisa correr atrás, mas existem áreas no entorno que poderiam ser aproveitadas para que o pessoal ficasse. Poderiam vender e não complicar a circulação. Isso preocupa sim porque em qualquer correria o resultado será desastroso.

O que é estranho é que não teve fiscalização nesta quarta. No domingo havia menos ambulante e mais fiscalização. Entretanto o número de policiais e da guarda municipal era grande. Qual o critério? Porque só assistir o problema e depois agir gerando correria etc.

E se algo acontecer, ainda podem colocar a culpa no torcedor, que não comprou ingresso antes, que tumultou etc. Mas infelizmente como disseram na cobertura pelo twitter, é o retrato da nossa cidade.

Bilheterias e Acessos

O movimento foi bem equilibrado tanto nos acessos quanto nas bilheterias. Observamos um problema maior na bilheteria 4, mas era só remanejar quem estava na 4 (que tinha uma fila) para a 1, mais tranquila.

Mais uma vez o trânsito de torcedores nos arredores e antes do jogo foi tranquilo, pelo menos enquanto andamos lá fora.

Facebooktwitterpinterest

Post Author: Patricia Bernardo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *