Brasileirão 2019: Flamengo 3 x 2 Athlético Paranaense

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Muita gente prefere sair uns minutinhos antes do jogo acabar, para evitar os problemas de trânsito e transporte público, mas parece que hoje a decisão teve que ser diferente. Foi assim com uma torcedora que estava no meu lado. Ela bem que tentou sair algumas vezes, mas voltava e acabou vendo a virada do Flamengo nos minutos finais.

Cinco gols – Gabriel, Bruno Henrique e Rodrigo Caio pelo Flamengo, e Marcelo Cirino que marcou os dois para o Atlético Paranense. E teve pênalti, Var e Var, gol, comemoração, reclamação. Ufa que domingo. (fotos Celso Pupo)

Um jogo cheio de história nas arquibancadas e reflexos no campo, ou seria ao contrário? O que era decidido na estratégia (ou a falta dela) refletia direto nas reclamações dos rubro-negros e pressão acontecia forte. Tudo mudou nos acréscimos.

Mesmo em um jogo como o de hoje, onde o Flamengo não se encontrava, a Torcida cantava, pressionava, xingava, cantava, reclamava, cantava de novo, pressionava e mostrava a insatisfação com a permanência do Abel. Não parou um minuto durante todo o jogo e calculem isso com 52.667 presentes – 49.124 pagantes e renda de R$ 1.571.771,50 (34 mil ingressos de sócio torcedores).

Você já imaginou cometer alguns (muitos) erros e de repente toda a empresa xinga você na rua, berrando? Difícil imaginar qualquer coisa próxima disso, mas é isso que acontece no futebol. Quando o time do Flamengo voltou para o segundo tempo parecia que a orientação era “recuar”. Porque o time parou e ficou esperando o adversário atacar? Seria orientação? Se foi ou não, vocês podem ter certeza que é o que o torcedor mais odeia. Pior que escanteio curto heheh (não resisti, mas é mania minha tá).

Agora, também dá para imaginar a explosão que foi quando o Flamengo conseguiu a virada nos acréscimos, praticamente no fim da partida. Foi aquele momento que o pessoal esquece tudo e só comemora. Quase… Depois de recuperarem, voltaram a reclamar. O Time saiu rápido do campo, abraçado com Abel e foram para os vestiários.
Enquanto isso, era só comemoração nas arquibancadas do Maracanã.

Missão Dupla – Saúde e Esporte

Há tempos que o Fim de Jogo e a DC Press (nossa empresa) atua em duas áreas, que se complementam: saúde e esporte. Assim batemos uma bolinha dos dois lados. Com o apoio do Flamengo e da equipe de marketing do clube,
Antes do jogo e no intervalo passou no telão do Maracanã a campanha que estamos envolvidos pela Semana Internacional da Tireoide, com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e o Departamento de Tireoide.

Agradecimento especial a Renata Magalhães que cuida de toda a logística destas atividades que fazem tanta diferença.

No Entorno do Maracanã

Em função de precisar estar mais cedo dentro do Maracanã, começamos a volta antes. Só vimos um aglomerado maior de gente na bilheteria 3 e um pouco menos na 4. Todas abertas e todas funcionando.

A tarefa do entorno foi outra. Ao passar na Rua Mata Machado, um torcedor entregou para os guardas que estavam na esquina um documento de outro rubro-negro. Além da identidade, cartão de sócio torcedor e – pelo que parecia – o dinheiro para a volta pra casa. Começou a corrente do twitter quando publiquei as informações e não foram só rubro-negros ajudando. Conseguiram localizar o torcedor. Agora é esperar que ele tenha recuperado os documentos.

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *