Brasileirão 2019: Fluminense 4 x 1 Cruzeiro

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Mais um Fluminense e Cruzeiro no Maracanã e, em boa parte do primeiro tempo, parecia que estava se repetindo o jogo de quarta-feira. Mas não é bem assim. Aliás, foi muuiitoooo diferente. Isso, porque além do primeiro gol ter saído para o Fluminense, com Nino, ainda no primeiro tempo, a segunda estapa começou agitada com o Fluminense marcando logo no início, enquanto eu digitava “bola rolando no segundo”. (fotos Celso Pupo)

João Pedro

O upload da comemoração da Torcida Tricolor estava indo, quando mais um gol, agora do Cruzeiro, com Robinho. Os tweets tiveram que ser rápidos com a ajuda da Santa Internet, que graças a Deus, estava funcionando bem.

A Torcida do Fluminense, quando saía uma arrancada, bem que tentava: Vaiiii, vaiiii, vaiiiiiiiii. Parecia que não daria resultado, mas deu, porque ainda foram mais dois gols e marcados pelo João Pedro. É gente, quem não veio ao Maracanã achando que ia ser um repeteco do meio da semana, errou feio e perdeu um jogo com um placar excelente para o Fluminense: 4×1.

 

O jogo foi bem melhor mas o público foi menor com 11.437 presentes, 10.724 pagantes e renda (complicada) de R$ 253.360,00

Chegada da Torcida ao Maracanã

O tempo mudou drasticamente nos últimos dias e a temperatura caiu bastante. Ruim? Não. A não ser por todo o problema que chuva e a falta de manutenção na cidade provocou.

 

Mas na hora do jogo, ela deu uma boa trégua. Antes e durante a partida entre Fluminense e Cruzeiro tudo seco e sem problema para os torcedores. Sem problema também nas bilheterias que, desta vez, tinham número de torcedores parecidos e, com isso, não havia a preocupação de deslocar torcedores de um lado para o outro.

O movimento foi menor do que o último jogo entre Fluminense e Cruzeiro, pela Copa do Brasil. Um dos termômetros é a Rua Isidro de Figueiredo, onde fica o Bar dos Esportes. Por lá, panfletagem política em vista da aproximação das eleições no clube tricolor.

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *