Carioca 2019 Flamengo 4 x 0 Cabofriense

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Domingoooo eu vou ao Maracanã. Pelo jeito foi isso que a Torcida do Flamengo pensou e fez porque foram 41 mil ingressos vendidos antecipadamente e um grande movimento no entorno do estádio. O pessoal deu uma atrasada na hora de chegar porque o calor continua forte, e muita gente chegou por volta das 4 da tarde. (fotos Celso Pupo)

Willian Arão comemora gol durante Flamengo x Cabofriense realizada no Maracanã, pela 5ª rodada do Campeonato Carioca (Taça Guanabara) no Rio de Janeiro, RJ.

 

A Torcida compareceu e o time do Flamengo também porque foram quatro gols – Arão, Diego, Arrascaeta e Bruno Henrique. Um jogo daqueles tranquilos para os rubro-negros assistirem. Vale um comentário que apesar dos quatro gols, é sempre bom valorizar a alegria do goleiro George, da Cabofriense, ao defender um dos chutes do ataque do Flamengo.

O público foi excelente e o jogo sem reclamações vindas da arquibancada. Muito pelo contrário. Até Arão, que volta e  meia (quase sempre), não é muito aplaudido, ganhou muito carinho na hora da substituição. O primeiro gol foi dele. Aplausos pra todo mundo.

Foram 49.365 presentes, 46.784 pagantes, renda de R$ 1.059.495,00. Lembrando que é o estadual tá, tão criticado.

Por que o público voltou?

A questão é sempre questionar e querer respostas. Uma delas é quando o público não comparece. Momento em que ficam sendo feitos vários questionamentos, como falta de segurança, data do jogo, desinteresse pelo Campeonato Carioca, horário difícil.

E quando é ao contrário? As perguntas param? Nada, surgem as outras: como o Flamengo continua tendo prejuízo? Por que continuar jogando no Maracanã a custo tão alto?

Afinal quais as respostas? Por que a Torcida Rubro-Negra voltou em massa ao Maracanã para o Campeonato Carioca, inclusive em jogos que não valem nada? É o time? Mudou o conceito em relação a importância do estadual?

O negócio é perguntar 🙂

 

Calor do Verão Carioca

Não sabemos se é a velocidade da internet faz com que a gente cobre mais agilidade nas decisões, mas não há o que fazer. O mundo hoje é assim. Então a dúvida surge. Nos jogos da Copa do Mundo, com um nível  alto de segurança, era permitida a entrada de água sem a tampa na garrafa.

Em pleno verão carioca, o mais quente do país, com médicos recomendando consumir água em maior quantidade, porque o corpo está reagindo muito, não se pode proibir a entrada da bebida no Maracanã. O que acontece, inclusive, é que diversos bebedouros do estádio estão com problemas e o preço nos bares é muito alto.

Alguma coisa é necessária. Ou baixa o preço, ou consertam os bebedouros ou deixa entrar com a garrafa sem a tampa.

Entorno do Maracanã

Mais um jogo com muitas filas, mas, pelo menos, diferente dos jogos anteriores, a bilheteria 3 abriu. Essa decisão deve ter sido em função da procura e das filas nos últimos jogos. Todas estavam muito cheias. Acessos sem problemas.

Trânsito complicou mais por volta das 4h e pouco, quando um acidente acabou mobilizando ambulância e bombeiros na frente do portão 2, sentido centro.

Por ali também, e no mesmo horário, o policiamento parou cerca de 40 homens e 3 mulheres. Não se sabe exatamente o motivo, mas dá pra imaginar. Bom trabalho do GEPE.

Problemas no trânsito na Avenida Maracanã. Muitas vezes porque a Guarda Municipal “espantava” os ambulantes. Pra poder atravessar, paravam os carros na Avenida Maracanã, mas atravessar duas mulheres e um carrinho no jogo no Estádio Nilton Santos não podiam…

Basquete do Flamengo

Passava na frente do portão 2, quando vejo um agito e pelo tamanho dele foi fácil descobrir. Era Varejão passando no meio da galera, parando para fotos e atendendo a todo mundo.

Depois, no intervalo do jogo entre Flamengo x Cabofriense, o time entrou em campo para promover a Copa Intercontinental nos dias 15 e 17 de fevereiro.

 

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Post Author: Cristina Dissat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *