Entorno do Maracanã para o Fla x Flu

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Sábado de muito calor no Rio de Janeiro e de Fla x Flu no Maracanã. A expectativa era de casa cheia e esperança de um clássico de paz. Mas foi uma tarde de contrastes, onde torcedores de Flamengo e Fluminense caminhavam juntos, enquanto a confusão generalizada acontecia na Rua São Francisco Xavier.

Registramos momentos bem legais com Rubro-Negros e Tricolores chegando juntos e confraternizando, saindo de vans batendo papo, mas recebemos informes de confusões em alguns pontos no entorno do Maracanã como no Bar do Chico’s, próximo à UERJ e a mais grave na Rua São Francisco Xavier. Foram registradas três brigas entre as torcidas organizadas. Há tempos que a gente não via isso desse jeito. Lembramos de anos antes, ser necessário Corpo de Bombeiros para afastar a confusão. Coisa que não vinha acontecendo. A confusão foi entre duas torcidas que estão punidas, mas parece que não adianta.

Além do clima quente entre alguns torcedores, era fácil ver flanelinhas, ambulantes e cambistas circulando com facilidade no entorno do estádio. Não precisava nem crachá para identificar um monte de flanelinhas no viaduto Oduvaldo Cozzi.

Para completar ainda vimos uma “novidade” com algumas carrocinhas em frente ao acesso de setores como o Sul e UERJ, atrapalhando a passagem dos torcedores. Depois de um tempo, o quiosque mudou de lugar, ficando em uma posição melhor. Mas a gente pergunta: quem fiscaliza. Acreditem, havia alvará para funcionar, mas em um jogo? Não pode ambulante por causa da desordem urbana, mas pode isso?

 

No meio disso tudo, ainda tinha torcedor querendo entrar no estádio com a camisa do Grêmio. Como assim? Um torcedor apareceu na bilheteria e ao comprar o ingresso, o segurança chamou e avisou que, provavelmente, não entraria. Foi educado e preveniu: É bom comprar uma pra substituir.

Nas bilheterias, pelo menos, não havia confusão. A que estava um pouco mais cheia era a 4. Nas demais os torcedores não tiveram grandes problemas. Cobertura Patrícia Bernardo.

 

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Post Author: Patricia Bernardo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *